Uma dança de expressões fortes nascida de herança das tradições africanas,destinava-se a homens em especial, hoje dançada também por mulheres.

Considerado um dos pontos alto das festas, era tido como profana trazendo seu colorido e sua vibração. Executada com as grimas, dois bastões de madeira que batido um ao outro davam o ritmo à dança. O Maculele surgiu em Santo Amaro da Purificação e como todas a historias que vieram juntamente com os negros essa é mais uma delas rodeadas de antepassados obscuros quanto ao que diz respeito ao seu verdadeiro surgimento. Com certeza sua origem africana tem como berço um ato popular de comemoração, mas existem outros estudiosos que dizem ter até mesmo raízes indígenas.

Há uma lenda onde se conta que havia uma tribo que foi atacada por outra, quando os homens saíram para caçar, deixando na aldeia apenas as mulheres, crianças e os mais idosos. Um dos integrantes da tribo que havia ficado chamava-se Maculele, e este quando viu a tribo inimiga se aproveitando do momento, fez com que todos se armassem com pequenos bastões de madeira, enfrentando assim o inimigo. Foi um ato tão corajoso e de tanta ênfase que acabaram por assustar a tribo invasora. Quando os que haviam saído para a caça chegaram reconheceram a coragem de Maculele no combate aos invasores. Ficando assim a comemoração na tribo estabelecida como um ritual de homenagem à coragem dos valentes guerreiros que haviam ficado.

O maculele desapareceu no inicio do século 20 quando o “pai do maculele no Brasil” Mestre Popó, resgatou as raízes dessa dança, ensinando a seus parentes e colocando novamente nas festas locais, formando o grupo “conjunto de Maculele de Santo Amaro”.

Diz se também que o maculele poderia ser também um fragmento do Cucumbi, mas sendo ou não dessa origem ou daquela outra… o Maculele tem seu lugar na capoeira como arte, representando o folguedo, a alegria por ele transmitida. E como tudo em seu ciclo de variações vem sofrendo modificações ao longo dos anos, e hoje em dia dançado por mulheres que o fazem com extrema beleza e dedicação.