Entrevista
Entrevista

Entrevista

Revista Figther Magazine

Lilia Benvenutti de Menezes, conhecida no mundo da capoeira como instrutora

Criança, pratica capoeira desde 1989 e começou em Niterói/RJ. Ja participou do 1o. e 2o. Campeonato Mundial de Capoeira – Versão Super Liga Brasileira de Capoeira, ganhando as duas competições e tornando-se bicampeã do Campeonato Sul-Americano de Capoeira, em Buenos Aires, onde foi Campeã, entre outros.Atualmente faz parte do grupo de Capoeira Muzenza, do qual seu esposo, Mestre Burgues, é o presidente e fundador.

Para Lilia, a capoeira, as rodas e os treinos ajudam constantemente a superar os problemas do dia a dia, inclusive ja ajudaram a superar uma tentatova de assalto. Segundo ela, a capoeira é o maior sucesso nos mais de 150 paises onde se pratica e a valorização é muito grande por parte dos “gringos”.

No entanto, no Brasil ainda nao tem o valor que ela merece, por falta de divulgação e apoio do governo, alem da falta de informação da população, sobre a capoeira ser a unica arte marcial genuinamente brasileira.

Guerreira obstinada, forjada nas rodas da capoeira, Lilia, ou Professora Criança, Realizou uma demonstração de capoeira aos oito meses de gravidez, sendo ovacionada pelos presentes, e para ela foi um dos momentos marcantes na sua vida de capoeirista e de mulher, pois foi quando comandou um dos grandes eventos de Capoeira do Sul do Brasil.

Tem uma filha de 7 anos, de nome Rayanna, que tambem pratica artes marciais. A mãe pretende que a filha continue pois alem de ser bom para o corpo e a mente, é uma defesa pessoal, alem de nao ser violenta pois segundo Criança, o que existe sao maus profissionais que denigrem as artes marciais para o lado da violencia.

Sobre o seu primeiro contato com a capoeira, diz que sempre ouvia nos fundos da casa o som do berimbau, surgindo assim a curiosidade de conhecer e permaneceu ate hoje.

conta que a razao de ter escolhido essa modalida é que a capoeira é fantastaica alem de mexer com todas as valencias fisicas da uma grande paz espiritual, alem de ser uma verdadeira terapia.

E esse foi um dos motivos de ter escolhido essa arte tao completa, tanto que cita como sua filosofia de vida a Capoeira e a tranquilidade espiritual.

Cita que se sente plenamente realizada quando vai pra outros paises e é valorizada como mulher e profissional de capoeira, pois no brasil infelizmente percebe que a mulher ainda sore discriminação dentro das artes marciais.

Seus idolos nas artes marciais sao Mike Tyson no boxe e na capoeira ninguem menos que o mestre Burgues, seu esposo, o qual Fighter Magazine teve o prazer de entrevistar na edição No.03. Criança diz que uma das maiores alegrias é ter o marido como seu mestre de Capoeira e que tenha chegado a ser campeã e conquistado varios objetivos.

“Devo a ele pela paciencia e perseverança que tem em fazer bons atletas e bons cidadãos.” Axé

Entrevista

Ao som do berimbau com Professora Criança

F.M.: Seus agradecimentos

I.C.: Ao meus esposo, ao grande Mestre de todos, o meu Deus, que pela minha mãe pude conhecer e que me ajuda a cada dia a superar todas as barreiras da vida e logicamente, minha mãe, que sempre foi minha incentivadora e super mãe.

F.M.: Sua mensagem para os leitores da Fighter Magazine

I.C.: Quero dizer que eles sejam grandes atletas, nao só de tecnica mas que sejam melhores de cabeça, tenham humildade e carater e aos praticantes de artes marciais em geral, que procurem fazer com que a arte esteja acima de qualquer coisa, valorizando a parte filosofica, o seu mestre e a academia, esteja acima de qualquer coisa, valorizando a parte filosofica da Capoeira do Sul do Brasil.

Lilia Benvenutti de Menezes/ Professora Criança

____________________________